Vamos rezar juntos, deixe seu pedido de oração.

HOMILIA DIÁRIA - PAPA FRANCISCO

sábado, 21 de outubro de 2017

Não blasfemar contra o Espírito Santo - Lucas 12,8-12

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Todo aquele que der testemunho de mim diante dos homens, o Filho do Homem também dará testemunho dele diante dos anjos de Deus. Mas aquele que me renegar diante dos homens, será negado diante dos anjos de Deus. Todo aquele que disser alguma coisa contra o Filho do Homem será perdoado. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo não será perdoado. Quando vos conduzirem diante das sinagogas, magistrados e autoridades, não fiqueis preocupados como ou com que vos defendereis, ou com o que direis. Pois, nessa hora, o Espírito Santo vos ensinará o que deveis dizer”. - Palavra da Salvação.

Amado irmão(ã) o Evangelho encontre-se dividido em três ensinamentos, então vejamos o primeiro; Jesus nos fala a respeito do “testemunho”, uma palavrinha fácil de falar mas difícil de ser vivida. Dar testemunho de ser cristão na época de Jesus era uma coisa difícil e perigosa, e hoje, “será que mudou alguma coisa?”

Liturgia Diária Comentada 21/10/2017 28ª Sábado do Tempo Comum

Primeira Leitura: Carta de São Paulo aos Romanos 4,13.16-18

Irmãos, não foi por causa da Lei, mas por causa da justiça que vem da fé, que Deus prometeu o mundo como herança a Abraão ou à sua descendência. É em virtude da fé que alguém se torna herdeiro. Logo, a condição de herdeiro é uma graça, um dom gratuito, e a promessa de Deus continua valendo para toda a descendência de Abraão, tanto para a descendência que se apega à Lei, quanto para a que se apoia somente na fé de Abraão, que é o pai de todos nós. Pois está escrito: “Eu fiz de ti pai de muitos povos”. Ele é pai diante de Deus, porque creu em Deus que vivifica os mortos e faz existir o que antes não existia. Contra toda a humana esperança, ele firmou-se na esperança e na fé. Assim, tornou-se pai de muitos povos, conforme lhe fora dito: “Assim será a tua posteridade”. - Palavra do Senhor.

Comentário: Nossas pobres experiências de fidelidade nos tornam desconfiados. Em qualquer encontro tememos que o outro procure possuir-nos, ocupar alguma coisa nossa. Defendemo-nos de muitas maneiras - até de Deus - muitas vezes com urbanidade, ou com a observância de um regulamento que salva as aparências e impede um encontro leal, em profundidade. Mas o reino de Deus não se desenvolve através de processos burocráticos. Não são os “honestos funcionários” que o fazem progredir, mas as pessoas que alimentam a esperança no Senhor e estão dispostas a segui-lo por caminhos imprevisíveis, aqueles que, como Abraão, fazem da própria vida uma resposta de contínua confiança à fidelidade de Deus. (Missal Cotidiano)

Oração do Dia: Acalma Senhor minha alma

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Acalme meu passo Senhor, desacelere as batidas do meu coração, acalmando minha mente. Diminua meu ritmo apressado com uma visão da eternidade do tempo. Em meio às confusões do dia-a-dia, dê-me a tranquilidade das montanhas. Retire a tensão dos meus músculos e nervos com a música tranquilizante dos rios de águas constantes que vivem em minhas lembranças. Ensina-me a arte de tirar pequenas férias: reduzir o meu ritmo para contemplar uma flor, papear com um amigo, afagar uma criança, ler um poema, ouvir uma música preferida. Acalme meu passo Senhor, para que eu possa perceber no meio do incessante labor cotidiano dos ruídos, lutas, alegrias, cansaços ou desalentos, Tua presença constante no meu coração. Acalme meu passo Senhor, para que eu possa entoar o cântico da esperança, sorrir para o meu próximo e calar-me para escutar a Tua voz. Acalme meu passo Senhor, e inspire-me a enterrar minhas raízes no solo dos valores duradouros da vida, para que eu possa crescer até as estrelas do meu destino maior. Obrigado Senhor, pelo dia de hoje, pela família que me deste, meu trabalho, e sobretudo pela Tua presença em minha vida. Em nome de Jesus, Amém! 

Eu sou o alfa e o ômega, o primeiro e o último

A compenetração da cidade terrestre e da celeste, apenas a fé a pode perceber; e não só, permanece o mistério da história humana, perturbada pelo pecado, até à plena revelação da glória dos filhos de Deus.  

A Igreja, na verdade, está em busca de seu fim próprio, a salvação. E não apenas comunica ao homem a vida divina, mas irradia sua luz que, de certo modo, se reflete no mundo inteiro: principalmente por sanar e elevar a dignidade da pessoa humana, tornar mais sólida a coesão da sociedade e conferir uma significação mais profunda à cotidiana atividade dos homens. Desse modo, a Igreja, mediante cada membro seu e a comunidade toda inteira, julga poder contribuir muito para tornar a família dos homens e sua história mais humanas. 

SUPERSTIÇÃO, o que diz a Igreja Católica

O Catecismo da Igreja Católica deixa bem claro o porquê da superstição ser condenável: “o primeiro mandamento proíbe honrar outros deuses, além do único Senhor que Se revelou ao seu povo: e proíbe a superstição e a irreligião. A superstição representa, de certo modo, um excesso perverso de religião; a irreligião é um vício oposto por defeito à virtude da religião”. (CIC-2110)

A superstição é um desvio do culto que prestamos ao verdadeiro Deus. Manifesta-se na idolatria, bem como nas diferentes formas de adivinhação e magia. (CIC-2138) 

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Oração do Dia: Cura da depressão

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Toma-me pelas mãos Senhor, e faz-me sentir a segurança de tua presença em nome de Jesus Cristo, no poder do Espirito Santo. Pai amado, em nome de Jesus no poder do teu Espirito, eu quero iniciar a cura do meu passado dolorido. Eu te agradeço pelo dom da minha vida, pois ela não foi Apenas o fruto da vontade dos meus pais. Em tua palavra está escrito: Antes que no seio fostes formado, eu já te conhecia. Antes do teu nascimento eu já havia consagrado. Senhor toca agora as minhas chagas, arranca toda a situação que me leva á depressão. Senhor, eu sei que só a tua cura interior pode resolver o meu problema sei que o psicólogo, o psiquiatria podem me ajudar, mas sozinhos não resolverão meus problemas. Sim Senhor, vem agora em meu socorro me livrar de todo o poder da tentação de esvaziar a minha vida, de não amar, de não viver, de não abençoar. Senhor conduz-me até as áreas do meu passado ferido quero ser restaurado para viver de maneira abundante. Creio que o teu Filho, Jesus morreu por causa de mim sei que na cruz Ele colocou a minha vida inclusive meu passado doloroso esta cravado na Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Eu estou aqui Senhor, sou obra de tuas mãos. Eu preciso de ti, eu preciso do teu amor. Cura-me da depressão.

Irmã Maria Eunice

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

PALAVRAS QUE EDIFICAM
Vamos evangelizar, participe e divulgue

Liturgia Diária Comentada 20/10/2017 28ª Sexta-feira do Tempo Comum

Primeira Leitura: Carta de São Paulo aos Romanos 4,1-8

Irmãos, que vantagem diremos ter obtido Abraão, nosso pai segundo a carne? Pois se Abraão se tornou justo em virtude das obras, está aí seu motivo de glória... mas não perante Deus! Com efeito, que diz a Escritura? "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça". Ora, para quem faz um trabalho, o salário não é creditado como um presente gratuito, mas como uma dívida. Porém, para a pessoa que, em vez de fazer um trabalho, crê naquele que torna justo o ímpio, a sua fé lhe é creditada como atestado de justiça. É assim que Davi declara feliz o homem a quem Deus credita a justiça independentemente das obras: "Felizes aqueles cujas transgressões foram remidas e cujos pecados foram perdoados; feliz o homem do qual Deus não leva em conta o pecado". - Palavra do Senhor.

Em toda parte se sacrifica e se oferece a meu nome uma oblação pura - Santo Agostinho

Toda obra que realizamos em vista de aderir a Deus em santa sociedade, isto é, relacionada com a finalidade do bem pelo qual poderemos ser verdadeiramente felizes, é verdadeiro sacrifício. Donde se segue que a própria misericórdia, que vai em auxílio de outrem, caso não se faça por causa de Deus, não é sacrifício. Pois embora feito ou oferecido por homens, o sacrifício é uma realidade divina, nome que até mesmo os antigos latinos lhe davam. Por isto o homem de Deus, o próprio homem consagrado em nome de Deus e a Deus dedicado, enquanto morre para o mundo, a fim de viver para Deus, é um sacrifício. Com efeito, também isto é uma forma de misericórdia, exercida para com a própria pessoa. Por esta razão se escreveu: Tem compaixão de tua alma, fazendo por agradar a Deus (Eclo 30,24 Vulg.). 

Correção fraterna - Dom Paulo Mendes Peixoto

Olhando numa visão real e coletiva da existência humana, concluímos que cada indivíduo deve auxiliar os outros nos seus momentos de fraqueza e desânimo. A bíblia dá sustentação para isso, quando diz: “Não fecheis o coração” (Sl 94,8). Nenhuma pessoa deve viver como uma ilha, introspectiva e despreocupada com os demais. O sentido pleno da vida é marcado pela convivência fraterna.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetas - Lucas 11,47-54

Naquele tempo, disse o Senhor: “Ai de vós, porque construís os túmulos dos profetas; no entanto, foram vossos pais que os mataram. Com isso, vós sois testemunhas e aprovais as obras de vossos pais, pois eles mataram os profetas e vós construís os túmulos. É por isso que a sabedoria de Deus afirmou: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos, e eles matarão e perseguirão alguns deles, a fim de que se peçam contas a esta geração do sangue de todos os profetas, derramado desde a criação do mundo, desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário. Sim, eu vos digo: serão pedidas contas disso a esta geração. Ai de vós, mestres da Lei, porque tomastes a chave da ciênciaVós mesmos não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar”. Quando Jesus saiu daí, os mestres da Lei e os fariseus começaram a tratá-lo mal, e a provocá-lo sobre muitos pontos. Armavam ciladas, para pegá-lo de surpresa, por qualquer palavra que saísse de sua boca. - Palavra da Salvação.